A importância do professor na alimentação escolar

A formação de professores pode desempenhar um papel importante nas escolas, além disso, uma mudança educacional depende da transformação das práticas pedagógicas oferecidas por ele. Não se trata de mobilizar a experiência apenas numa dimensão pedagógica, mas também num quadro conceitual de produção de saberes. Por isso, é importante a criação de redes de formação como um processo interativo e dinâmico.

Você sabia?

A relação na sala de aula entre o professor e aluno é muito importante, a ponto de estabelecer posicionamentos pessoais em relação aos conteúdos.

Se a relação entre ambos for positiva, a probabilidade de um maior aprendizado aumenta.   O professor é o membro central da equipe de saúde escolar, pois, além de ter maior contato com os alunos, está envolvido na realidade social e cultural de cada aluno e possui uma similaridade comunicativa. Sendo assim a escola é um ambiente propício para o processo educativo de uma alimentação saudável. Os educadores devem também estar atentos sobre os procedimentos que envolvem a oferta da alimentação às crianças durante o período que estão na escola, com um olhar para a segurança alimentar e nutricional e, acima de tudo, respeitando a criança como cidadã, protagonista neste processo.
 

É importante que os professores estejam atentos às seguintes dicas:

 
  • Nunca obrigar ou forçar a criança a comer;
  •  Não criticar se a criança deixar comida no prato;
  • Não transmitir preferências ou recusas alimentares aos alunos;
  • Não utilizar os alimentos como prêmio ou castigo;
  • Estimular a criança alimentar-se no ritmo normal;
  • Atentar para a apresentação do prato e evitar misturar as preparações oferecidas, para que a criança conheça e possa distinguir os sabores e as cores de cada alimento;
  • Realizar, sempre que possível, trabalho de Educação Alimentar e entre outras atividades, apresentar o cardápio de forma verbal ou visual, antes das refeições.
 

Algumas dicas de atividades:

As atividades elaboradas pelos professores precisam ser de aspectos lúdicos que despertem interesse e promovam um prazer e interesse a criança.

  • Dicas:

  • Aula de culinária: o professor pode apresentar vários alimentos às crianças, fazer  receitas que envolvam alimentos saudáveis, professores e alunos podem provar vários pratos que eles mesmos prepararam. Dessa forma, além de despertar o espírito de equipe nas crianças, ainda desperta sua curiosidade para provar alimentos novos.
  • Estudo dos rótulos dos alimentos: a partir dos rótulos, as crianças aprendem o que determinado alimento tem como ingrediente, e se ele realmente é saudável ou não.
  • Apresentação e explicação da Pirâmide alimentar: o professor pode montar a pirâmide alimentar junto com os alunos.
  • Visita a feiras de rua ou fazer uma mini feira em sala de aula: funciona como um estímulo de conhecimento dos diferentes tipos de  frutas, legumes e verduras. O professor também pode trabalhar a disciplina de matemática, a partir do uso do dinheiro e o exercício do troco. São inúmeras as atividades que podem ser associadas ao tema da alimentação. Basta usar a criatividade!
 

IMPORTANTE:

O professor deve ter grande responsabilidade em se manter atualizado com relação aos temas de nutrição. Para que se transforme em agente promotor de hábitos alimentares saudáveis é essencial que possua, além do conhecimento dos preceitos teóricos de dieta equilibrada, uma postura consciente de sua atuação na formação dos hábitos alimentares da criança e da necessidade de trabalhar o tema nutrição no currículo escolar.   Publicado em 24/05/22